Propõe-se uma reflexão sobre diversos campos de atuação de Albert Camus, passando pela relação que seu pensamento filosófico tem com a escrita literária, por suas impressões do Brasil durante sua visita entre os meses de julho e agosto de 1949, por sua abordagem do teatro como lugar de solidariedade entre os homens e, enfim, por seus escritos ficcionais enquanto espaço de manifestação de sua veia clássica e mediterrânea.

9 de setembro
Escritos filosóficos (Nilson Silva)

16 de setembro
Camus no Brasil (Claudia Amigo Pino, Samara Geske e Raphael Araújo)

30 de setembro
Escritos teatrais (Verónica Galíndez-Jorge)

7 de outubro
Escritos literários (Inés de Cassagne)

Claudia Amigo Pino é professora pós-doutora de literatura francesa na FFLCH-USP. É A ficção da escrita (Ateliê Editorial, 2004) coordenadora da revista semestral Criação & Crítica.

Inés de Cassagne é doutora em Filosofia e Letras, diretora da Sociedade de Estudos Camusianos na América Latina e especialista na obra de Albert Camus. Atualmente, é pesquisadora associada da Universidade Católica de La Plata.

Verónica Galíndez-Jorge é professora doutora de literatura francesa na FFLCH-USP. Dirige o grupo de estudos Literatura Loucura Escritura (GELLE). É autora deFogos de artifício: Flaubert e a escritura (Ateliê Editorial, 2009).

Raphael Luiz de Araújo é mestrando em literatura francesa pela FFLCH-USP.

Samara Geske é doutoranda em literatura francesa pela FFLCH-USP.

Nilson Silva é professor adjunto da Universidade Federal de Viçosa. Tem doutorado sobre o tema da Revolta na obra de Albert Camus.